Cada dia que amanhece assemelha-se a uma página em branco, na qual gravamos os nossos pensamentos, ações e atitudes. Na essência, cada dia é a preparação de nosso próprio amanhã.



domingo, 24 de outubro de 2010



Hoje eu vejo como alguém tão comum, impossível de me fazer feliz de novo, alguém que pertence a um passado tão, mas tão distante, alguém que não soube ser o centro da minha vida por nem ter controle ainda da própria, alguém que no fundo se incomoda tanto por eu não lembrar de todas essas coisas mas que é tão medroso que nunca vai admitir, e hoje vejo o quanto o percurso que a minha vida irá tomar está somente em minhas mãos, o quanto eu posso ser diferente. E hoje, por não me lamentar mais pelo nosso fim, eu senti que o nosso fim se lamentou por me perder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário